Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Saúde ambiental ou Ambiente saudável?

Mäyjo, 19.01.15

Encontro-Nacional-de-Saúde-Ambiental-2011.jpg

Dados da Organização Mundial de Saúde revelam que na Europa uma em cada três mortes de crianças está associada à má qualidade do ambiente.

O ambiente influencia a saúde das populações de várias maneiras – através da exposição a factores de risco físicos, químicos e biológicos, e através de alterações relacionadas com o comportamento relativamente a esses factores. Os impactos mais significativos estão relacionados com a poluição atmosférica, as fracas condições sanitárias e baixa qualidade da água, sendo a ausência de água potável, um dos vectores mais frequentes de transmissão de doenças. As doenças podem ir de intoxicações e disenterias até mesmo a malária. O ruído é igualmente um problema ambiental com reflexos potencialmente perigosos na saúde humana. Sem que as pessoas se apercebam encontram-se permanentemente expostas a ruídos de altas e baixas frequências que provocam dores de cabeça, surdez, stress e desenvolvimento de estados de irritabilidade e tendências depressivas.

Provas indiscutíveis demonstram que as actividades humanas estão a afectar o ambiente, com implicações graves para a saúde pública. A destruição da camada de ozono e consequente exposição a intensas radiações UV estão na base do aumento exponencial de casos de cancros de pele. A desertificação dos solos e consequente falta de alimento afecta directamente a condição física e a perda de defesas. A perda da biodiversidade implica a degradação de ecossistemas que fornecem bens e serviços da natureza, mas também o desaparecimento, antes da descoberta, de muitos elementos da natureza que já providenciaram à humanidade benefícios de saúde enormes. Há também a preocupação fundada sobre a necessidade de compreender e avaliar os reais impactos da biotecnologia de alimentos na saúde humana.

Nos países desenvolvidos, ambientes mais saudáveis podem reduzir significativamente a incidência de cancros, doenças cardiovasculares, asma, infecções respiratórias, doenças músculo-esqueléticas, lesões resultantes de acidentes rodoviários, envenenamentos e afogamentos.

Fontes: EEA – Agência Europeia do Ambiente; APA – Agência Portuguesa de Ambiente; WHO – World Health Organization